Mapa em destaque: Templo Perdido

21/7/2017 | Blizzard Entertainment

O Templo Perdido foi encontrado. Será que você consegue destruir seus oponentes e defendê-lo?

Se já jogou StarCraft ou StarCraft: Brood War em multijogador antigamente, provavelmente você já passou muitas horas em um certo mapa na selva com quatro bases com expansões de ilhas nos cantos. Se você já assistiu a competições entre 1999 e 2004, também é provável que tenha passado horas observando os melhores jogadores do mundo manipulando o terreno desse mesmo mapa para obter vantagem. Hoje, com StarCraft: Remastered programado para ser lançado em 14 de agosto, o Templo Perdido está voltando. Continue lendo para descobrir a história de um dos mapas de StarCraft mais famosos no mundo todo: sua criação, como ele se tornou popular e a influência que ele tem na nova geração de criadores de mapas.

Bastidores de um campo de batalha lendário

Os mapas originais de StarCraft foram criados com prazos apertados há quase 20 anos atrás, assim como todo o restante do jogo. Quando perguntamos ao designer-chefe Scott Mercer sobre o desenvolvimento do Templo Perdido, ele demorou algum tempo pensando antes de responder.

"Estamos falando de quase 20 anos atrás", disse. "Tenho que puxar algumas coisas do fundo da memória."

Mercer relembra diversos objetivos de criação que fizeram parte do desenvolvimento do Templo Perdido, assim como dos outros mapas originais. A equipe queria criar campos de batalha com diversas estratégias, únicos, com oportunidades de aprendizado e especialização, e que fossem equilibrados para todas as três raças. Tudo isso mantendo um alto nível de qualidade artística.

Dentre os mapas originais, o Templo Perdido talvez seja o que chegou mais próximo de atingir esses objetivos. Ainda assim, Mercer não esperava que o Templo Perdido se tornasse um sucesso instantâneo. Neste sentido, o mapa é como um microcosmo do próprio StarCraft: um produto feito sob medida que acabou ganhando vida própria.

Afinal, por que o Templo Perdido é tão popular? Bases naturais facilmente acessíveis (as expansões mais próximas às bases iniciais do jogador) ajudam os competidores a desenvolver suas economias iniciais e a entrar em uma fase intermediária empolgante com diversas unidades. Terceiras bases puramente de recursos fazem os jogadores se dirigirem ao centro do mapa e em direção um ao outro. As expansões de ilhas proporcionam finais de partida empolgantes, enquanto os penhascos convidam um estilo estratégico para deslocar defensores das posições elevadas.

"É o meio do mapa que eu acredito que as pessoas mais se lembram", afirma o designer-chefe Matt Morris, que estava no departamento de CQ da Blizzard durante o desenvolvimento de StarCraft. "Parece um templo alienígena, o que muda bastante o cenário de fantasia em guerras galácticas... o mapa afunila os jogadores pelo centro, então eles acabam se lembrando de como era jogar em um mundo alienígena com momentos de jogatina fantásticos."

Morris também lembra que as expansões de ilhas "escondidas" do Templo Perdido dão aos jogadores opções estratégicas. "Você pode ir até elas ou vai ter que ficar atento porque talvez o seu adversário faça isso, então precisa fazer o reconhecimento e vigiar."

Talvez a parte mais interessante do Templo Perdido seja a proximidade (por ar) das bases sul e norte. Foi nessas chamadas "posições próximas" que algumas das partidas competitivas mais insanas de Brood War ocorreram.

Partidas épicas em um mundo distante

Em um replay lendário, Lim 'BoxeR' Yo Hwan disputou contra um jogador desconhecido no lado sul do Templo Perdido. BoxeR construiu quatro Quartéis preliminares na fronteira da base dele. O que aconteceu depois... bem, é melhor você ver com seus próprios olhos:

Fazer flutuar quatro estruturas de produção na base inimiga e infiltrar unidades é exatamente o tipo de ideia maluca que rendeu ao BoxeR suas diversas vitórias engenhosas e o imortal apelido de 'O Imperador'. Jogadores medianos frequentemente travavam batalhas épicas no Templo Perdido também. Observe este exemplo, em que um jogador terrano vira o jogo com raciocínio rápido e criatividade depois de um ataque prematuro de proxies protoss:

Não deixe esses vídeos fazerem você pensar que todos os jogos no Templo Perdido acabam nos primeiros minutos. Quando os dois jogadores se estabilizam, as bases abundantes no mapa permitem conflitos longos e bem desenvolvidos, como na famosa partida entre os jogadores coreanos Chusung e SiR@ SoNi, que durou 45 minutos e acabou com as minas do mapa inteiro se esgotando. Infelizmente, muitos replays dessas partidas épicas foram perdidos ao longo dos anos. Você terá que arregaçar as mangas e criar seus próprios momentos!

Legado duradouro do Templo Perdido

Conforme os jogadores iam descobrindo as estratégias mais eficazes e as vantagens dos elementos assimétricos do Templo Perdido, o mapa foi passando por diversas mudanças. Versões de torneio, como o Templo Perdido da WCG, tentaram lidar com os desequilíbrios nas posições (por exemplo, a possibilidade para Tanques de Cerco na base principal superior direita de bombardearem a rampa e a base natural da base principal superior esquerda sem dificuldade). Houve até mesmo uma versão desértica do mapa usada em alguns torneios da GhemTV de 2002 e de 2003 na Coreia do Sul.

Gradualmente, conforme os jogadores foram ficando cada vez melhores em explorar suas peculiaridades, o Templo Perdido começou a ser menos utilizado no cenário competitivo. Sua influência na criação de mapas, no entanto, perdura até hoje. Mapas como o Python emularam a fórmula do Templo Perdido - bases principais vizinhas com pouca distância aérea, terceiras bases que lançavam os jogadores para o centro do mapa - e também caíram no gosto da comunidade. Quase todos os mapas competitivos que sucederam o Templo Perdido copiaram sua natureza acessível e grande gama de opções de expansão.

Os torneios profissionais podem não utilizá-lo mais, mas se você entrar no RTP livre de StarCraft, você vai ver incontáveis salas de 1x1 e 2x2 no Templo Perdido. Quase 20 anos depois, ainda adoramos jogar neste intrigante campo de batalha na selva.

Veja o Templo Perdido em Full HD quando StarCraft: Remastered for lançado em 14 de agosto! Até lá, jogue neste mapa clássico de graça no RTP de StarCraft.


Leia mais:

Tasteless e Artosis sobre os 19 anos (e aumentando) de StarCraft!
Dias de rock 'n' roll de StarCraft

Siga para atualizações

Que tal mergulhar de cabeça na origem do universo StarCraft?
Visite o site do StarCraft II.